2da

blog

QUEBRANDO ORTODOXIAS

22.janeiro.2016

Olhe para uma indústria ou segmento de mercado. É nítido a quantidade de empresas que se parecem. E quanto mais empresas surgem MAIS elas se parecem.

Não deveria ser o contrário?

Uma, duas ou três empresas fundam um novo mercado. O negócio é lucrativo. A margem atrai novas empresas. A disputa fica acirrada. E depois?

Empresas com a mesma cara. Se comportando da mesma forma. Criando os mesmos produtos. Vendendo do mesmo jeito. Semelhança e monotonia instituída. Guerra de preço instaurada.

Olhe como o futurismo tecnológico move as empresas de engenharia de produto no Brasil, lideradas pela Semcon e Edag:

  • Soluções para assegurar a mobilidade do futuro
  • Para a indústria automotiva e além
  • A próxima geração de veículos
  • Nós projetamos o caminho à frente
  • Criando o futuro com serviços inovadores
  • Você quer desenvolver o futuro conosco?

Não é surpresa que os novos entrantes naveguem na mesma onda. A ela damos o nome de ORTODOXIA DA CATEGORIA. E por ser tão forte (por ser uma ideologia) empresas e negócios se tornam praticamente iguais. E tal espetáculo é assistido indiferentemente pela cúpula estratégica.

Não adianta novas metas. Nem reunir a cúpula. Nem tampouco novas pesquisas. Todos estão embebecidos na inebriante ortodoxia.

Por outro lado, glórias aos inconformados. Imortalidade aos de fora. Opulência aos profanos. Radiância aos hereges. Respeito aos revolucionários. Esses sim quebram ortodoxias. Esses SIM fazem diferença. Albert Einstein, Luther King, Napoleão, Thomas Edison, Da Vinci, Gandhi, Jobs.

Inconformados por natureza, carregam ideais, impõem uma nova ordem, criam novas realidades. Carregam ideias que de tão relevantes quebram torres seculares. Rompem com práticas e símbolos que não fazem mais sentido.

Notícia boa: mais empresas se parecendo, mais espaços para os heterodoxos!

Compartilhe
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn