2da
emformaTop

Em Forma

Do espírito agregador à diferenciação no mercado

A Em Forma é a academia mais antiga do bairro Alípio de Melo, em Belo Horizonte. Fundada por Maurício Reis, a academia cresceu e expandiu. O que era uma casa é hoje uma área imensa com 1200 alunos. Em 2009, no meio da sucessão do negócio para os filhos, fomos desafiados a ultrapassar a barreira estabelecida de 1100 alunos e a diminuir a rotatividade dos clientes.

Espírito agregador desde a fundação

Como gostava do contato e amizade dos alunos pelas escolas por onde deu aula, Maurício decidiu abrir a academia assim que se aposentou. Iniciou o negócio em sua própria casa. A academia se tornou o ponto de encontro do bairro – estudantes de escolas próximas se reuniam na porta para conversarem e conhecer novas pessoas.

A academia formou um time de vôlei que participava de campeonatos regionais. O time cresceu e as pessoas se juntavam para torcer. As atividades físicas eram um meio para interagir, conhecer pessoas e torcer pelo time que Mauricio tinha tanto orgulho. Os “aulões” se tornaram o clímax do grupo.

Uma nova visão dos hábitos e das atividades físicas do brasileiro

PARTICIPAMOS DO DIA-A-DIA DAS PESSOAS PARA ENTENDER COMO A ATIVIDADE FÍSICA ERA ENCARADA POR ELAS. DENTRE OS APONTAMENTOS, PERCEBEMOS UMA QUEBRA DA RELAÇÃO EXCLUSIVISTA ENTRE ATIVIDADE FÍSICA E ESTÉTICA. MUITOS TAMBÉM ENXERGAVAM NOS EXERCÍCIOS FÍSICOS UMA CHANCE DE SOCIALIZAR E INTERAGIR COM OUTRAS PESSOAS.

Levantamos a Bandeira da Socialização

O ESPÍRITO AGREGADOR QUE MAURÍCIO CONFERIU À ACADEMIA ENFRAQUECEU NO PROCESSO DE SUCESSÃO. ERA ENTÃO HORA DE RETOMÁ-LO NA EXPERIÊNCIA DESDE AO ENTRAR NA ACADEMIA, SOCIALIZAR E SAIR.

Socialização é a pulsão e a palavra de ordem da academia Em Forma. Um parâmetro claro, seguro e potente para guiar todas as suas decisões. Definimos então que o negócio é socialização. E a partir disso a experiência foi desenhada.
Como toda a equipe, os professores precisavam carregar o espírito de socialização, o RH comprou a briga. A equipe foi reestruturada. Buscamos pessoas extrovertidas com alta aptidão interativa. Sugerimos contratar um profissional de RP para fomentar conexões; receber, apresentar, ajudar interagir, promover grandes aulas, festas, corridas, paint-ball, tracking e campeonatos internos de esportes.
Como a energia de fazer parte precisa pulsar e estimular, uma nova academia foi entregue aos alunos e à equipe. Criamos espaços de convivência, mesas comunitárias e jogos (nintendo wii, totó, ping-poing, pump it up, entre outros). Sugerimos a criação de um lounge no meio da musculação. O ambiente da academia ficou totalmente aberto e possibilitou maior conexão.

Redesenhamos toda a experiência do aluno. Cada ponto de contato foi trabalhado para reforçar o espírito de socialização. Desde o comercial, matricula, financeiro, aulas, exercícios, lounges. Aumentamos os meios de interação e o sentimento de fazer parte foi reforçado.

A comunicação escrita e verbal foi trabalhada para expressar movimento, alegria e vibração. Tanto no que diz respeito às cores – laranja, rosa e verde cítrico – quanto às formas dinâmicas que compõem os grafismos inspirados nas fibras musculares.

 

Mais alunos e menos rotatividade

A partir da execução do plano de implantação já temos excelentes resultados. Ficou claro para todos os envolvidos a ideia e o negócio da academia . A visão da gestão alinhou com as outras áreas internas. Contratações estão mais assertivas. A equipe está mais envolvida e com o orgulho de compartilhar a mesma visão. A ampliação dos serviços com atividades focadas em esporte e socialização tem atraído mais clientes. O valor da mensalidade aumentou em 25%. Nos primeiros meses de implantação o índice de matricula quase dobrou. E percebemos um alto índice de adesão dos alunos nos primeiros eventos promovidos.

Compartilhe
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn